• Marcos Oliveira

O misantrópico Luiz Nascimento


A força e o enigma estão presentes neste novo trabalho de Luiz Nascimento

Avesso a padrões e limitações sufocantes do mercado fonográfico, Luiz Nascimento apresenta seu mais recente trabalho, o álbum Misantrópico. Lançado em 2019, este projeto soa como um enigma, uma linguagem cifrada, um contragolpe ao que é líquido e certo.


Resultado de um financiamento coletivo, a sonoridade deste projeto nos conduz por atmosferas e estéticas delirantes, lisérgicas, que nos faz vagar em uma viagem muitas vezes obscura, outras vezes frenética, inebriante, mas também angustiante.


Disponível nas plataformas spotify e deezer, Misantrópico é uma terapia de choque proposta por Luiz. Sua dinâmica não concebe qualquer forma de conforto ou adequação. Quando algo parece se encaixar, Nascimento vai lá e puxa o tapete da expectativa - exatamente como a implacável vida, em suas demandas e perversidades.


Com a participação de nomes como Henrique Edwin (bateria), Rafael Wolbert (baixo) e Pedro Petcher (teclado), entre outros convidados, Misantrópico é um devaneio sonoro, uma provocação, uma confusão objetiva, um salto, um mergulho, um encontro corajoso com o caos, daquele que busca estar em paz, em meio a fantasmas ou ao isolamento total.


Misantrópico (2019) - Arte: Rafael Wolbert

Sandália e Meia sem Meias Palavras


01 Cumaná – o começo da viagem, abre-se o portal, sejam bem-vindos!

02 Fábula – mistério, hipnose, confusão, delírio, a chegada ao novo lar misantrópico

03 Cilada de Gringo – o choque do encontro, a dança negociada das diferenças

04 Tumba Lacaia Funda – um mantra, a conexão, o ritual de aceitação deste novo momento

05 Tenebrae – a consolidação do ser misantrópico genuíno, distinto, único em sua angústia

06 Chapéu Panamá – A festa do encontro, do pertencimento e da almejada proteção

07 Tá Verde (Canção Perdida) – grito conclusivo e incerto, um desabafo, uma confissão


Clique em cada faixa e faça o download das canções ou clique aqui e baixe o disco completo.


Luiz Nascimento


Cantor, compositor e multi-instrumentista mineiro, nascido em João Monlevade, criado em São João del- Rei, Luiz é formado em canto pela BITUCA – Universidade de Música Popular de Barbacena e trabalha com música desde 2004, tendo integrado os grupos Martelo de Pano, onde lançou Café da Manhã, Café da Tarde, em 2008, e Trem Xaxado; além de ter feito trilhas para as peças Domdeandar e Flor de Manacá, da Cia Teatro da Pedra.


Em 2014, lançou seu primeiro trabalho solo, Na trilha do Sol, parte do projeto homônimo de viajar rumo ao norte, nordeste e países da América do Sul. Além de arranjar, gravar e mixar suas músicas, neste disco, Luiz fez voz, violão, sanfona, pandeiro, zabumba, triângulo, latão de solvente, derbake, apitos, caxixi, coquinho, sopro de vento e trombone bocal no megafone.






0 visualização

©2020 por Olivêra - um designer brasileiro nato